Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

OPINIÃO E FATOS - SELIM ADAMO ISM RACING



Costumo dizer que existem 3 componentes nos quais não se deve economizar na hora de comprar: selim, bermuda e sapatilha. Isso não quer dizer que deva ser comprado o modelo mais caro, mas sim que a compra deve ser feita tendo em mente que economia nesses casos não vale a pena, porque esses itens são interfaces entre o nosso corpo e a bicicleta, e se eles não propiciarem todo o conforto possível, pedalar deixa de ser um prazer para tornar-se um martírio.

Desses três componentes, o selim é de longe o mais crítico. Basta ao inicante passar alguns minutos em cima de uma bicicleta de competição para saber que a anatomia humana não foi planejada originalmente levando em conta o apoio prolongado no tipo de selim que a equipa. No entanto, criaturas adaptáveis que somos, em geral o tempo se encarrega de transformar feridas em calos, e aí tudo fica mais ou menos normal.

Mas, se a questão Selim é crítica no ciclismo, no triatlon atinge proporções delicadíssimas, uma vez que a posição aero obriga o(a) atleta a posicionar-se não somente mais à frente do selim, mas em função da posição do tronco praticamente horizontal, também a pressionar a respectiva genitália contra a ponta do selim ao invés de simplesmente acomodar as nádegas na parte de trás (...se vocês soubessem a vontade que dá de trocar "genitália" e "nádegas" por termos politicamente menos corretos....não troco por respeito ao leitor mais sensível, mas deixo registrada a vontade!)

Pois bem - existem bons selins de triatlon - Fizik Arione Tri, Profile Tri Strike, Prólogo - que conseguem resolver a maioria dos casos em cerca de 1.000km. Porém, uma parcela considerável de atletas, mesmo depois desses 1.000km iniciais de adaptação, continua sentindo dores, amortecimento ou desconforto. Para eles, a solução costuma ser o Adamo Racing, ou um de seus primos.

Famoso por não ter a ponta além de ser vazados no centro, o Adamo é uma solução radical para um problema radical, e embora o visual deixe um pouco a desejar (ao menos no meu conceito), a feiura é compensada de sobra pela ergonomia.

Para que se entenda bem onde o modelo que testamos é diferente dos selins convencionais, além de olhar a foto, é preciso considerar dois fatores:

- enquanto um selim normal tem em média 27,5 cm de comprimento, o Adamo Racing tem 24, e os 3cm que sumiram ficavam justamente na ponta. Isso quer dizer que as "partes moles" ficam em contato com .....nada. O ponto de contato com o selim é feito pelos ísqueos, que são aqueles ossinhos que temos embaixo da bunda (dessa vez não resisti).

- enquanto que o nariz de um Fizik Arione tem 2,5 cm de largura, o Adamo tem 4,5, na parte frontal. Essa é uma característica que requer adaptação, principalmente por parte dos homens, que tem o quadril mais estreito. As "pontas" do Adamo tendem a roçar nas coxas, e a causar desconforto na pele - tanto nas coxas como na parte que recobre os ísqueos - mas os usuários argumentam que uma vez passada essa fase, são só alegrias.

Um outro aspecto diferente e bem-vindo é uma extensão na parte inferior traseira, feita para apoiar a bike nos racks de transição.

Da minha parte, usei-o inicialmente durante 90km, e embora tenha sofrido um pouco com a questão da pele encostando nas pontas, o alívio nas demais regiões foi muito bem vindo. E por parte de clientes que adquiriram o produto, nenhum pediu para devolver, e vários indicaram para conhecidos. Isso me leva a crer que merece credibilidade. Porém, como qualquer outro, não pode ser encarado como a solução ideal para todos. Acredito que aqueles(as) que pedalam com as pernas mais fechadas, ou os "pele e osso" teriam problemas inicialmente, devido à largura do bico.

Mas posso afirmar que se você já tentou de tudo e nada resolveu, esse modelo pode ser a solução final, e isso vale principalmente para mulheres, que são as maiores compradoras do Adamo.

Existem variantes para ciclismo, com as pontas mais estreitas e mais finas (modelo Podium), mas essencialmente o formato é o da foto.

Aproveito o tópico e convido aqueles que já acharam um selim ideal para deixar registrado nos Comentários abaixo de qual modelo se trata, e se a bike é estrada ou tri. Como estatística nossa, o modelo mais vendido, e portanto acredito que o mais usado para Tri, é o Fizik Arione Tri II, seguido pelo Adamo.

m.

13 comentários:

  1. Está faz tempo na lista das próximas "degustações"! Meu preferido até hoje é o San Marco Azoto, de longe!

    ResponderExcluir
  2. Ja que vc pediu, la vai:

    Uso Arione normal na bike de tri e o specialized toupe nas bikes de estrada e pista. O melhor selim que eu ja usei pra TT foi um Bontrager Race Lite, que veio na madonne de estrada que na minha opniao era perfeito pra TT/Tri uma vez que tinha o bico ligeiramente curvado pra baixo e fino, mas infelizmente quebrou e eu nunca mais achei outro pra comprar (fica aqui a oferta de compra caso alguem tenha algum pra vender :-))

    Sempre tive vontade de experimentar esse Adamo, principalmente pra provas de pista ja que o bico do selim tem uma distancia minima pra ficar do eixo do movimento central... mas fico pensando se me adaptaria com ele...

    abs

    LODD

    ResponderExcluir
  3. Max..
    Este post é muito interessante e pode gera "N" comentárioos, tanto entre triathletas ou ciclistas, no meu caso não sonsegui me adptar com selim do tipo Profille(que têm a extremidade mais "fofa" e alongada) também ainda não tive a oportunidade de utilizar o Fizik Arione (que me foi muito bem recomendado pelo Triatlheta ROBERTO LEMOS - Equipe IRONMIND de Santa Catarina), particularmente me adaptei com selim de ciclismo - mesmo na bike TT, pois não me causa sensação incomoda, logo de inicio acontecia uma dormência "nos paises baixos", agora com o passar dos kms estou plenamente adequado. Logo no começo comtei um erro, comprei meu Selim pela estética, pois minha ARGON era branca então procurava um selim branco - Prologo...
    Porém com o tempo tive incomodos, troquei pelo profille e piorou voltei a insistir no Prologo e hoje utilizo sem problema algum, mesmo na posição "aero" qdo ficamos bem a frente do selim não me causa problema, nem mesmo estando de macaquinho de TRI, que não têm a proteção de almofada tão "fofa" como a bermuda de ciclismo....

    Abs.
    A.

    ResponderExcluir
  4. Bom tópico, Max, sempre utilizei me minhas bikes o selle Itália SLR, 125 gr, sim, aquele mais fino sim, nunca me causou desconforto, usava nas minhas 3 bikes, TT/Tri, Estrada e BTT, mas ao longo dos tempos, eles se foram desta para uma melhor, 2 quebraram em quedas, e da minha bike TT, começou a ranger, creio eu por o simples motivo de me apoiar mais a frente do selim, e isso em treinos longos começou a me incomodar, pois be troquei por um SLR T1, mas claro que não me adaptei pelo excesso de espuma na ponta, foi aí que encontrei o Fiziki Arione Tri, e hoje saiu para pedalar com se estivesse sentado no meu sofá, só faltando a televisão e a pipoca.
    Pois bem, hoje estou assim, TT- Fizik Arione Tri, Estrada- SLR/ carbon (apenas a placa de carbono, sem o revestimento de couro, BTT- San Marco Skin.
    Hahah, eu acho que vc deva utilizar sim uma bermuda mais acolchoada sim, mas eu continuo afirmando que as bermudas, "prontas para partir/lixo", são as mais agradáveis.

    Forte Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Meus primeiros Km com o Fizik Airbone Tri não foram bem vistos! Ainda estou em fase de adaptação! Na road estou com o Sele Italia e acho bem mais confortavel pois o bico é fino (eu pedalo com as pernas bem fechadas).
    Vamos ver se até os 1.000km me adapto ao Fizik, senão acredito que vou troca-lo pelo Profile "sofasão"!

    ResponderExcluir
  6. Muito interessante levantar essa "lebre" sobre selim, pondo no centro da questão o Adamo (palavra que literalmente significa "prazer").
    Na tentativa de achar o selim ideal e por todas as razões listadas pelo Max, eu tenho uma verdadeira coleção de selins em uma de minhas caixas de material de triatlon. Essa coleção inclui quase todos os selins citados pelos blogueiros acima (Profile, Fizik Arione Carbon, etc.), assim como alguns não citados, como o Specialized Romin SL, o Selle Italia TT (um clássico), e o Selle SMP, uma certa novidade que abraça o mesmo conceito do Adamo com uma grande abertura central (ele é quase uma moldura de selim apenas, mas com um comprimento "normal" e um bico bem curvado para baixo, lembrando um bico de águia).
    Pois bem, depois de insistentemente testar todos esses selins, não posso deixar de afirmar que todos são de excelente qualidade, e que mesmo que uns sejam mais confortáveis do que outros, a gente consegue, ao final de algum tempo, se adaptar a praticamente qualquer um deles. Mas é justamente aí que mora o perigo, e é onde o Adamo entra com seu conceito genial.
    A adptação nos selins "normais" ocorre porque, como foi lembrado pelo Max, uma agressão crônica gera um calo. Bem, tecnicamente falando, em se tratando do períneo a região agredida pelo atrito com o selim, calo não é bem o caso, mas o termo descreve bem o que acontece. Com a agressão repetida ao longo dos meses, primeiramente se desenvolve um espessamento dos tecidos, que na tentativa de se proteger da agressão, vão acumulando uma série de proteínas para formar uma espécie de tecido de cicatrização, pois o atrito constante com o banco produz micro lacerações, que produzem inflamação, que por sua vez atrai células sanguineas (fibroblastos) que produzem tecido cicatricial. Num processo de anos, esse tecido cicatricial vai se acumulando, espessando as partes moles do períneo, tornando-o mais resistente ao atrito com o selim. O problema é que nesse processo, pequenos nervos e artérias são envolvidos. A própria agressão direta a essas estruturas delicadas vai causando ao longo do tempo a sua maceração (um termo médico, mas o que quero dizer é esmagamento), com a consequente destruição dos nervos e consequente paralização de suas funções de modo parcial ou total, traduzida por uma parestesia (alteração da sensibilidade, que pode ir desde uma dormência discreta - menos mal- até anestesia - falta de sensibilidade). As artérias também vão sendo afetadas, pois o seu diametro interno vai diminuindo por um processo de arteriosclerose, podendo chegar a uma oclusão quase total ou mesmo total. As consequências são uma alteração crônica da sensibilidade perineal, cuja primeira repercussão está ligada à vida sexual, pois o períneo é a zona erógena número 1. A diminuição do aporte sanguíneo por sua vez, causa a famigerada impotência sexual.
    O Conceito n. 1 do Adamo, é justamente retirar essa pressão das partes moles do períneo, e transferi-la para a parte óssea (os ísqueos), eliminando com isso os problemas relatados acima.
    Quem já pedalou usando um Adamo, pode não gostar inincialmente pelos fatores descritos pelo Max. Mas a longo prazo, o uso de selins como o Adamo e o Selle SMP, podem preservar a vida sexual do indivíduo.
    Bem, fica aí a minha contribuição para a galera (E viva o Adamo!)

    ResponderExcluir
  7. Obrigado à todos pelos comentários. Tenho certeza que cada um contribuiu para que a comunidade em geral fique mais bem informada.

    ab.

    ResponderExcluir
  8. No meu caso, pedalo a um ano, e nunca encontrei um selim que se enquadra-se, pedalar para mim era sim um martirio, e sei que não deveria ser assim. Graças a esse post, comprei o ISM Adamo Racing. Pela ergonomia do selim, ele não tocará exatamente nas partes que me machucam, acredito que agora acerto.
    Valeu MAX.

    ResponderExcluir
  9. Max, aproveito o post, para perguntar sobre sapatilha e pedal. O que comprar para um iniciante? Sempre pensando na relação custo-beneficio.

    ResponderExcluir
  10. Xampa, se for para triatlon, sugiro uma com um velcro ou no maximo dois, bem arejada. Falar de marca é muito arriscado. Shimano, Sidi, Specialized e LG são marcas bem aceitas. Se o teu pé for fino e comprido, a sapatilha pode ter o mesmo tamanho do tenis. Se for alto e largo, recomenda-se um número maior. E quanto ao pedal, o Keo Easy é um bom começo.

    Abraço,

    m.

    ResponderExcluir
  11. Sensacional Max....Acho que você poderia fazer um post desse para cada ítem do triatlea. Sapatilha, bermuda, pedal, capacete, clip.....

    ResponderExcluir
  12. Olá Max, há algum tempo eu já havia lido essa sua postagem e estava curiosa por testar um selim Adamo, pois passei por cerva de 4 tipos diferentes e não me adaptei. Um amigo comprou e não se adaptou ao Adamo, por causa do roçar nas coxas e eu pedi para fazer um teste!!! FOi simplesmente a solução dos meus problemas...tanto sentada, qto na posição aero não sinto desconforto algum...o roçar nas coxas e o assento um pouco mais rígido foi coisa fácil de se adaptar. Antes eu não estava conseguindo concluir os treinos e passava cerca de 2 a 3 dias com dores. Posso dizer que foi a melhor aquisição que fiz!!!

    ResponderExcluir
  13. Olá Max,

    Já tentei vários selins e não me adaptei. Vou tentar o Adamo mas estou em dúvida sobre os modelos Time Trial, Prologue, Road. São tantos modelos!! Qual seria o mais indicado para anatomia feminina para treinos longos de triathlon?

    ResponderExcluir