Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Carbono x Alumínio - Mais Um Capítulo


Coloco abaixo parte de um email recebido de um cliente que antes de adquirir uma nova bike quer ter certeza de optar pelo melhor equipamento - tanto do ponto de vista técnico como no custo-benefício. A questão proposta por ele é "alumínio ou carbono".

Ao final, coloco a minha resposta e mais algumas considerações. Embora possam apresentar alguma inconsistência técnica (não sou engenheiro nem especialista em carbono), do ponto de vista de mercado elas refletem a minha opinião, e até que algo muito substancial me convença do contrário, essa opinião não vai mudar.

"Sobre a questão do quadro de alumínio versus um quadro de fibra de carbono, eu li na Internet que um quadro de alumínio transmite muito melhor as vibrações da pista que um quadro de fibra de carbono, que é melhor para absorvê-las. Ou seja, é mais confortável pedalar no carbono do que no alumínio.

Por outro lado, eu também li que mais vale um bom quadro de alumínio do que um quadro de fibra de carbono "mais ou menos", e que, nesse ponto, o quadro da (bike que ele escolheu, que vamos chamar de X) é de primeira.

Eu gostaria de seus comentários sobre isso que eu disse, em especial sobre o "conforto" ao pedalar na X. Também gostaria que você se colocasse no meu lugar (um atleta master de 50 anos que não deve pedalar mais do que 100 km por vez), e avaliasse se vale a pena comprar uma X ou investir quase o dobro e comprar uma bike com quadro de fibra de carbono"

Trechos da minha resposta à ele, com alguns adendos:

"Dizer que o carbono torna uma bicicleta mais confortável é uma afirmação que
eu encaro com muita cautela, pelo seguinte:

- a maior parte do conforto em uma bicicleta vem da dimensão e calibragem
dos pneus (Gerard Vroomen, da Cervélo, fala em 80%). Portanto, uma bike de alumínio com pneus 25 e 80 libras provavelmente rodará, nas mesmas condições, mais macio que uma de carbono com pneus 19 e 150 libras; assim, para quem quer conforto com economia faz muito mais sentido comprar uma bicicleta de alumínio e um par de pneus 25 do que investir em outra de carbono. E quem quer muito conforto fica em casa no sofá vendo televisão....;

- embora extremamente resistente à torção, o quadro de carbono apresenta áreas sensíveis a impactos pontuais (centro do top tube e down tube por exemplo), coisa que não acontece com o alumínio. O mesmo impacto que afunda o alumínio pode trincar ou quebrar o carbono, tornando um conserto imperativo (o que que não aconteceria com o amassado no alumínio);

- o quadro de carbono em geral torna a bike como um todo mais leve, e irá absorver e transmitir as vibrações da pista de maneira diferente do alumínio. Se "diferente" quer dizer mais confortável, depende de cada um. Eu realmente não sei até que ponto as pessoas sentem mais conforto, ou são influenciadas por um efeito placebo.

- já vi bicicletas de carbono nas quais não teria coragem de dar uma
volta na quadra - frágeis demais, moles demais. E o mesmo vale para algumas
de alumínio. Portanto, o "ser de carbono ou alumínio" é secundário a "ser bem construído";

Em resumo:

- uma boa bicicleta de alumínio presta-se muito bem para aqueles que pedalam de maneira recreativa, querem uma opção racional para treinos e provas, buscam uma bike B para treinos de base, ou não se incomodam em carregar algumas gramas a mais morro acima em troca de ter alguns mil reais a mais na caderneta de poupança.

Uma bike de carbono por outro lado é uma excelente opção para ciclistas escaladores, para atletas em busca do "mais leve possível" e mais refinado visualmente, para quem quer um equipamento de maior impacto visual e de melhor valor de revenda; e para quem mesmo sendo racional não tem qualquer restrição financeira que impeça a emoção de tomar as rédeas na hora da compra.

Em tempo: ao menos um conhecido fabricante de bicicletas de competição irá descontinuar a produção das suas duas únicas bicicletas de alumínio em 2011. Portanto, se isso for uma tendência, é provável que daqui a alguns anos não tenhamos mais que enfrentar esse dilema.

m.

12 comentários:

  1. Max,

    Uma possível resposta para o seu cliente não seria a utilização de uma bike de aço, sob medida?

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Por um acaso esse conhecido fabricante é canadense? A Cannondale acaba de lançar o CAAD 10, será que ele vai reinar sozinho como o melhor quadro de alumínio? Um abraço e parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  3. Emil(io)?

    aço, titânio,...materiais alternativos muito interessantes, mas no caso dele a bike sob medida iria contra a filosofia do custo benefício interessante, já que todo o processo artesanal nessa indústria implica em investimentos altos.

    Danilo,

    o fabricante é Canadense sim.....A S1 e a P1 irão para o museu. Se a C´dale fizer um bom trabalho, vai nadar sozinha de braçadas largas (e a julgar pela Slice, reencontraram o bom caminho).

    Abs.

    m.

    ResponderExcluir
  4. Com certeza, Max. A Cannondale contratou em 2008, acho, o Peter Denk, um engenheiro alemão que quando esteve na Scott criou a CR1, a Addict, a Plasma e a Scale... Na C'dale, já fez a Flash, a Supersix HM e a Slice, e em 2011, a CAAD 10 e a Jekyll. Os caras estão muito bem, e devem, como você disse, nadar de braçadas mesmo no mercado dos quadros de alumínio.
    Abração!

    ResponderExcluir
  5. Independente do fato, Aluminio ou Carbono, custo e beneficio, se quer conforto use 2cm a mais,,agressividade 2cm a menos, o que vai determinar o peso de sua bike é o grupo e rodas.

    ResponderExcluir
  6. Sou triatleta e comecei com uma de aço, depois aço/molibdênio, alumínio e finalmente carbono!
    O resultado? Meus tempos eram melhores quando tinha mais tempo pra treinar...ahhh claro, fiquei mais bonito nas fotos!

    ResponderExcluir
  7. Acho que a melhor bike para as pistas do nosso brasil é a de aluminio...pois nunca vi um lugarzinho para ter tanto buraco,creio que em outros pais com pistas perfeitas poderão ultilizar sem problema as de carbono.No meu estado aparece rotineiramente um quadro de carbono trincado.
    As pessoas compram bike de carbono sem saber ao menos qual será o beneficio...querem comprar pq os TOPS do triathlon ou ciclismo uzam ou pela leveza do equipamento,sem saber ele que essa leveza pode ser adquirida fechando a boca e perdendo umas graminhas da forma mais barata!.

    ResponderExcluir
  8. em macapá - AP tem que ser de titanio ou adamantium por causa das pistas que as vezes existem nos buracos

    ResponderExcluir
  9. De todos os comentários, melhor foi o do Vinicius. Afinal, é a resposta que todos inesperientes gostariam de ler. Obrigado...

    ResponderExcluir
  10. Gostaria aqui de aproveitar,já que tem tanta gente q entende do assunto,fazer um apelo.tenho 50 anos,adoro bike ando com a minha a anos,jamais tive uma bike de carbono ou alumínio,o que adoraria,mas infelizmente não tenho $.então...caso algum de vcs possam me dar uma bike(qquer)eu vou ser eternamente grata!Sei que para muitos pode ser possível fazer essa doação,então agradeço e aguardo,uma alma ciclística e bondosa!Sou de Peruibe - SP.e mail:mbcintoss@gmail.com//hdmarci@hotmail;com

    ResponderExcluir